julho 30, 2005

Golpe de misericórdia.

Um assessor do PP confirma e dá o golpe de misericórdia: sim, ele levava malas de dinheiro das empresas de Marcos Valério. Para onde? Para o Congresso de Deputados. Mas há divergência: um deputado diz que o local referido é a presidência do PP, e não a tesouraria. O PP é um dos partidos aliados de Lula, o do presidente do Congresso, Severino Cavalcanti. O anterior presidente do Congresso, João Paulo Cunha, uma das grandes figuras do PT, também já levantava (através da mulher) dinheiro proveniente de Marcos Valério. A notícia acompanha a descoberta de outro deputado do PT que também levantou milhares de reais da mesma conta.
Entretanto, depois das denúncias da Veja sobre sucessivos avisos (de vários políticos) ao presidente Lula sobre a existência do escândalo, outros dizem também que Lula sabia.

Uma das colunas mais curiosas da última semana é a de José Nêumanne, no Estado de São Paulo de quarta-feira passada, na sequência da declaração de Lula sobre «não ter lições de ética a receber de ninguém». Nêumanne recorda a Lula vários episódios, nem tão recentes nem tão antigos, sobre escândalos e indícios de mexicanização do PT, que Lula encobriu e que o PT abafou e suprimiu. Exemplos: a demissão e perseguição a Paulo de Tarso Venceslau (que denunciara o suspeito «caixa 2» do PT comandado por Roberto Teixeira) ou o assassinato do prefeito de Campinas. Sem falar do favorecimento da Telemar ao próprio filho de Lula, ou do crescimento interessante das empresas do ministro Luis Gushiken, cerca de 630% nos últimos dois anos, com fundos de pensões governamentais.

2 Comments:

At 4:41 da tarde, Anonymous Anónimo said...

E o coelho da valérica cartola revelado na Veja de hoje é: (rufar de tambores)
Zé Dirceu!!!!!!!!

 
At 9:19 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Very cool design! Useful information. Go on! film editing classes

 

Enviar um comentário

<< Home